Bioquímica Clínica On Line

30 de abril de 2014

Diretrizes 2014 sobre diabetes mellitus da American Diabetes Association (ADA)

Filed under: Carboidratos, Diabetes, Hemoglobina Glicada — Admin @ 21:14

Revisada para refletir a posição atual sobre terapia nutricional para adultos com diabetes.

  • Ano: 2014
  • Idioma: Inglês
  • Título: ADA Clinical Practice Recommendations 2014
  • Autoria: American Diabetes Association

Link para os artigos (acesso livre)

Link para o documento principal: Standards of Medical Care in Diabetes—2014 (pdf, acesso livre)

Diretrizes 2014 sobre diabetes mellitus da American Diabetes Association (ADA)

As recomendações de prática clínica da American Diabetes Association (ADA) – ADA Clinical Practice Recommendations – são uma publicação anual da ADA, redigida por clínicos e pesquisadores da área a partir de uma revisão completa da literatura relevante à doença.

clip_image001

Diretrizes 2014 sobre diabetes mellitus da American Diabetes Association (ADA)

Para redigir as recomendações, o painel se baseia em uma análise da qualidade das evidências derivadas desde estudos duplo-cegos rigorosos até opiniões de especialistas. Após redigido, o documento é revisado e aprovado pelo Comitê Executivo da ADA.

As recomendações da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) seguem, em geral, as diretrizes da ADA.

Confira abaixo um resumo das principais modificações nas novas recomendações de 2014 em relação às recomendações anteriores. As diretrizes 2014 estão disponíveis através de acesso livre no site da revista Diabetes Care. Para acessar todos os artigos, siga o link ao final desta página.

Resumo das principais mudanças nas diretrizes 2014 de prática clínica da American Diabetes Association (ADA)

Nefropatia diabética

Os termos microalbuminúria e macroalbuminúria, hoje em desuso, foram substituídos pelos novos termos, albuminúria 30–299 mg/24 h (previamente denominada microalbuminúria) e albuminúria (>300 mg/24 h, previamente conhecida como macroalbuminúria). Esta mudança de nomenclatura foi feita com o objetivo de enfatizar a natureza contínua da albuminúria como fator de risco. A excreção normal de albuminúra é definida como <30 mg/24 horas.

Retinopatia diabética

O rastreamento da retinopatia deve agora ser feito a cada 2 anos se o paciente não apresentar sinais de retinopatia. Nas recomendações anteriores o rastreamento era recomendado a ser feito a cada 2-3 anos.

Neuropatia diabética

As recomendações de 2014 trazem melhor descrição das opções terapêuticas para a neuropatia diabética.

Diagnóstico do diabetes

O diagnóstico do diabetes foi melhor detalhado nestas novas diretrizes para definir com mais clareza que agora a hemoglobina glicosilada (A1C) é um dos três métodos disponíveis para diagnosticar a doença.

O diagnóstico do diabetes é agora estabelecido na presença de:

  • Hemoglobina glicada igual ou acima de 6,5%*: O teste deve ser realizado em um laboratório que adote o método certificado pelo National Glycohemoglobin Standardization Program (NGSP) e padronizado pelo ensaio utilizado como referência no Diabetes Control and Complications Trial (DCCT); OU
  • Glicemia de jejum igual ou maior a 126 mg/dL*: O jejum é definido por ausência de ingestão calórica de pelo menos 8 horas; OU
  • Glicemia igual ou acima de 200 mg/dL  duas horas após ingestão de glicose no teste oral de tolerância à glicose (TOTG)*: O teste deve ser realizado conforme descrição da Organização Mundial de Saúde, com uso de sobrecarga de glicose contendo o equivalente a 75 g de glicose anidra dissolvida em água; OU
  • Glicemia ao acaso (qualquer horário do dia) igual ou acima de 200 mg/dL em um paciente com sintomas clássicos de hiperglicemia ou em uma crise de hiperglicemia.

*Na ausência de hiperglicemia inequívoca, o resultado deve ser confirmado através da repetição do teste.

Rastreamento do diabetes mellitus tipo 1

Pacientes com diabetes tipo 1 devem ser informados sobre a oportunidade de terem seus parentes rastreados para diabetes tipo 1 quando em um contexto de pesquisa clínica.

Terapia farmacológica da hiperglicemia no diabetes mellitus tipo 2

O período de avaliação com monoterapia insulínica foi encurtado para 3 meses, em comparação aos 3-6 meses recomendados das diretrizes anteriores.

Detecção do diabetes gestacional

Esta seção foi revisada para incorporar as recentes diretrizes do consenso do National Institutes of Health (NIH) e para fornecer dois métodos de rastreamento e diagnóstico (em contraste às diretrizes anteriores que recomendavam apenas o método da International Association of the Diabetes and Pregnancy Study Groups [IADPSG]).

Uma destas duas estratégias para rastreamento do diabetes gestacional deve ser feita entre 24 e 28 semanas de gestação em mulheres sem diagnóstico prévio de diabetes:

  • “Uma etapa” (consenso da IADPSG): Teste oral de tolerância à glicose (TOTG) com dosagem de glicemia 2 horas após ingestão da glicose. O diagnóstico é estabelecido na presença de qualquer um dos resultados de glicemia abaixo:
Jejum igual ou acima de 92 mg/dL
1 hora igual ou acima de 180 mg/dL
2 horas igual ou acima de 153 mg/dL

OU

  • “Duas etapas” (consenso do NIH): Rastreamento inicial com dosagem de glicemia 1 hora após ingestão de 50 g de glicose. Caso a paciente apresente glicemia igual ou acima de 140 mg/dL uma hora após o teste, deve prosseguir para a segunda etapa com realização do TOTG de 3 horas após ingestão de 100 g de glicose, que deve ser realizado em jejum. Para interpetação dos resultados, tanto os critérios de Carpenter e Coustan quanto os do National Diabetes Data Group podem ser adotados:
Carpenter/Coustan NDDG
Jejum 95 mg/dL 105 mg/dL
1 hora 180 mg/dL 190 mg/dL
2 horas 155 mg/dL 165 mg/dL
3 horas 140 mg/dL 145 mg/dL
Monitoramento da glicose

A seção que trata do monitoramento da glicose foi revisada para adicionar linguagem relacionada ao uso de novos sensores de monitorização contínua da glicose (CGM).

Uso de agentes antiplaquetários

A seção do uso de antiplaquetários foi revisada para recomendar o uso de terapias mais gerais, isto é, terapia antiplaquetária dupla versus terapia combinada com aspirina e clopidogrel.

Diabetes em populações específicas

Atualizado para refletir padrões atuais para rastreamento de doenças de tireoide e doença celíaca. Novas informações sobre incidência e prevalência obtidas a partir do banco de dados SEARCH foram incorporadas.

Cuidados do diabetes em pacientes hospitalizados

As novas recomendações desaconselham o uso único da “escala móvel de insulina”, método no qual a correção da hiperglicemia é feita apenas através do uso de insulina de ação rápida, geralmente a cada 4-6 horas, sem a cobertura de uma insulina de ação basal.

Terapia nutricional médica

Revisada para refletir a posição atual sobre terapia nutricional para adultos com diabetes.

Link para os artigos (acesso livre)

Link para o documento principal: Standards of Medical Care in Diabetes—2014 (pdf, acesso livre)

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: