Bioquímica Clínica On Line

2 de agosto de 2010

Aids e Dislipidemia

O manejo dos pacientes com infecção pelo HIV tem passado por profundas transformações nos últimos dez anos, desde que o esquema anti-retroviral de alta potência, popularizado como “coquetel”, se estabeleceu como o tratamento de excelência da infecção. Com ele, houve redução significativa das complicações decorrentes da infecção pelo HIV e aumento substancial na expectativa de vida dos pacientes infectados. Esta nova era da epidemia trouxe novos desafios, destacando-se as complicações cardiovasculares.

A incidência de distúrbios do metabolismo de lípides é maior nesta população, pois a própria infecção pelo HIV está associada à hipertrigliceridemia, níveis menores de HDL, anormalidades na distribuição da gordura corporal e aumento da resistência à insulina. Todas estas disfunções são potencializadas pela terapia anti-retroviral combinada, em especial pelos inibidores de protease. Como resultado, observamos que de 33% a 82% dos pacientes em uso desta classe de anti-retrovirais apresentam dislipidemia mista, sendo que destes, 43% a 66% têm hipertrigliceridemia grave (> 500 mg/dL).

A prescrição de hipolipemiantes, quando inevitável, deve ser feita com atenção especial, pois alguns anti-retrovirais afetam a função do citocromo 3A4 (CYP 3A4), que é a rota primária de metabolismo da maioria as estatinas. Este é o motivo pelo qual se dá preferência à pravastatina e atorvastatina na combinação com a terapia anti-retroviral, uma vez que estas drogas não utilizam a CYP3A4 e, pelo mesmo motivo, é terminantemente contra-indicado o uso de sinvastatina e lovastatina, que atingem facilmente níveis séricos tóxicos.

Finalmente, é importante ressaltar que a prioridade no tratamento dos pacientes infectados pelo HIV ainda é a estabilização imunológica, o controle das doenças oportunistas e a manutenção das profilaxias adequadas.

Bibliografia:

  1. Dubé MP, Stein JH, Aberg JA, Fichtenbaum CJ, Gerber JG, Tashima KT, Henry WK, Currier JS, Sprecher D, Glesby MJ. Guidelines for the Evaluation and Management of Dyslipidemia in Human Immunodeficiency Virus (HIV) – Infected Adults Receiving Antiretroviral Therapy: Recommendations of the HIV Medicine Association of the Infectious Disease Society of America and the Adult AIDS Clinical Trials Group. Clin Infect Dis 2003; 37:613–27.
  2. Lanzara, Graziela; Medeiros, Eduardo Alexandrino Servolo. Doenças Infecciosas Crônicas e Doença Cardiovascular. In: Francisco Antonio Helfenstein Fonseca. (Org.). Manual de Terapêutica Clínica das Doenças Cardiovasculares. 1 ed. São Paulo: Planmark, 2007, v. 1, p. 581-586.

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: